Total de visualizações de página

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Da existência do Amor - E sua essencialidade carvalhar


O amor existe...
Se assim não fosse, nem mesmo Platão teria discorrido sobre o tema... Então, lá vai...
Existe uma árvore chamada Carvalho (alguns podem até conhecer tal história, ou, até mesmo, já me ouviram contá-la...) que é considerada a mais forte dentre as árvores e das mais tonificadas magnanimidades naturais. Ela é conhecida por seu imenso tamanho majestoso, e por sua força e resistência peculiares. A capacidade de resistir às catástrofes (terremotos, maremotos etc) chama demasiadamente à atenção de qualquer observador desligado do mundo, que dirá de um curioso. Sua beleza é descomunal: tem a riqueza e o esplendor de uma sequoia, mas seu poderio não permite que viva em comunidade com outros Carvalhos: É tão única que chega a ser "sozinha".
A "solitude" não é em vão, e isso fica óbvio quando se percebe a profundidade que chegam suas raízes, permitindo que nada possa arrancá-la do solo, e o raio que alcançam, que chega a ser quilométrico. É uma árvore extraordinária! Seu "casco" chega a ser comparado com a dureza do Titânio, o que não é nada mal para uma árvore, permitindo-nos imaginar o estrago que seria um ser tão monstruoso vir "à pique" (seria pior que o Titanic, certamente...).
Além desses encantos, da possibilidade de a natureza fazer uma "árvore de metal" mais resistente que os edifícios japoneses, que são os únicos "capazes de sobreviver" o pior dos tremores de terra, e mais inatingível por um Tsunami que a mais alta e bem elaborada construção feita pelo homem, o segredo de sua essência é ainda mais valioso que qualquer uma de suas habilidades.
Esse "mostro" robusto, antes mesmo de sê-lo, fora uma frágil sementinha. Exatamente. Não uma semente já "metálica", como na estrutura final desse produto tão maravilhoso criado por Deus... Não. Ela era sensível, frágil, quebrantável, passível de ser destruída por uma criança. Só o tempo foi capaz de permitir que tamanha magnificência pudesse vir à tona e se transformar num bruto "rei das florestas", um rei único, capaz de respeitar seus menores, mas de não admitir a presença de um igual a si por perto: tem que ser única! O poder destrutivo de suas raízes é considerado a única coisa capaz de derrubar, e em silêncio, um igual, vencendo a mais forte. Sendo assim, digamos, a Liga dos Carvalhos existe em plena harmonia quando cada um dos seus membros está o mais distante possível um do outro. Belíssimo.
Eis que cai uma semente no solo. Anos e anos passarão até que se torne um broto capaz de virar uma arvorezinha. Entretanto, até se tornar broto, a sementinha frágil necessitará de cuidados. Não só de ser semeada, mas aguada (e a natureza faz isso da melhor maneira possível), alimentada, nutrida, fortalecida. A partir de então, aquilo que está no código genético da árvore-futura, mostrará sua essência.
O amor existe...
Todos têm a essência. Todos, sem exceção. Não me venham os palermas de plantão dizendo "eu num tenho". A vocês, meus pêsames, por serem as sementes podres que já se condenaram à morte.
Ser um Carvalho é uma dádiva. Alguns rirão, certamente, mas os poucos que compreenderão já me serão mais que suficientes para semearem o esclarecimento. Todo Amor é Amor... não existe outro. O mundo resolveu criar e expandir algo que teria características fúteis do Amor... eu diria, até, que seria o seu inverso... a sua anti-matéria... aquilo que faz com que o Amor seja Amor. Não é preciso entrar em detalhes... um simples e rápido exame de consciência nos fará perceber isso...
Quando não semeamos, o "código genético" do Carvalho é jogado fora... Quando não o regamos, nutrimos, nem alimentamos, o que poderia ser o "broto de Carvalho" morre!! Exatamente... São poucos os que compreendem... São poucos os que sabem de tal valor... são pouquíssimos os que foram instruídos a buscar esse ideal.
O Amor não precisa ser apenas o de interesse entre um homem e uma mulher, mas o da amizade RECÍPROCA! Todos somos sementes de Carvalho, e esperamos nossa vez de sermos semeados... Todos nós podemos nos tornar brotos de Carvalho, sendo cuidados da maneira correta, e PODADOS! Quantos de nós não levou aquela "bronca" rígida?! Todos nós temos potencialidade para nos tornarmos belos Carvalhos... Fortes e majestosos... Mas... espere!! Os Carvalhos são sozinhos!! (???) Eles não são "sozinhos"... Eles são ÚNICOS... Bem como as amizades... como os amores... assim como cada um que cultivamos, aguamos, nutrimos em nosso cotidiano. Todos são iguais! Mas cada um é um... e cada um precisa da devida atenção, do devido cuidado....mas precisa.
Se queremos boas amizades, que as cultivemos... que as CATIVEMOS... mas sejamos coerentes. "Tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas..." (Antoine du Exupery em 'O pequeno Príncipe) Cative, mas cuide... Não jogue a semente em vão. Somos humanos... e somos os únicos animais racionais. Somos os únicos que sofrem conscientemente: sentimos bruta saudade, sofremos o descaso do abandono injustificado, caímos em pranto pela perda e somos capazes de remoer a dor inúmeras vezes, durante dias, meses a fio. Não abuse das sementes. Não as jogue em vão. Semeie, mas decida por qual semente ir cuidando... Não resolve jogarmos todas as sementes de uma vez! Seremos esquecidos se o fizermos! É preferível jogar uma única e se tornar único, um majestoso Carvalho!
"Se tu me cativares, serás único para mim no universo; e se eu te cativar, serei única para ti no universo... pois tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas"... É simples... e as pessoas preferem complicar. Uma semente é um compromisso. A vida é feita de escolhas e temos muito pouco tempo para desperdiçar. Procuremos a sapiência, não sejamos insipientes... Pensar é tão simples e tão gratuito...
Basta tão pouco para se amar...
Cativar... Nutrir... alimentar... ao se tornar Carvalho, após anos, a majestade da fortaleza reinará. E o que é melhor que uma amizade inabalável?! Ou melhor que um amor regado à indestrutibilidade?! Existiria apoio melhor que esses para seguirmos bem nossas vidas?! São mais que suficientes para sermos vitoriosos em tudo: estudos, trabalho etc...
Será que EU já REGUEI minha semente hoje?!

Lelo Mendes

Paz e bem a todos...